terça-feira, 6 de agosto de 2019

BEDA #6 - Morro do osso: Trilha ecológica em Porto Alegre

Parque Natural Morro do Osso

Em Porto Alegre existem pelo menos 44 morros - segundo o que aprendi na escola sobre a Geografia de Porto Alegre lá na 2ª série - e eu não conheço nem 25% de todos esses morros. Lembro que quando pequena decidi que iria começar a conhecer alguns deles, pois fiquei curiosa depois de ter que fazer uma maquete de ARGILA (ódio) com todos os quarenta e quatro morros argh. Porém, como toda criança/adulto, essas metas acabam esquecidas.

Mas, depois de séculos, decidi retomar com o """projeto""" de conhecer alguns morros por aqui, só que sendo um pouco mais realista já que não é possível conhecer todos, pois a maioria deles não são muito seguros de se acessar e nem são tão fáceis de se chegar.

No final do Outono, fiz uma trilha com alguns amigos pelo Morro do Osso que fica na zona sul de Porto Alegre. O morro do osso é uma reserva ecológica que é localizada na zona sul de Porto Alegre, ela tem 127 hectares e é cercada por casas e edifícios. Muitas das vegetações/animais que existem ali, estão em risco de extinção.


Ao pé do morro existem duas opções de trilhas, a do lado direito é autoguiada e é uma trilha mais curta e fácil de se percorrer e pode se fazer sozinho. Já a do lado esquerdo é feita com o auxilio de guias da unidade de conservação e geralmente elas são percorridas com grupos grandes. Mas, antes é passado um vídeo de meia hora que mostra os cuidados necessários para preservar essa grande área natural.

Nesse dia percorremos na ida para o topo essa trilha que é feito com um guia da reserva e voltamos pela autoguiada já que é a mais rápida. Como a trilha do lado esquerdo é mais longa e com uma mata fechada, aproveitamos o primeiro horário quando tinha sol e depois do por do sol quando estava ficando escuro, voltamos pela trilha mais rápida. Aqui no Sul, os invernos tem menos duração de luz que os dias de verão e como estávamos próximo do inverno, às 16:30 começou a noitecer naquele dia.




O nome desse dele é "morro do osso", porque dizem que no topo do morro as pessoas costumavam um jogo que na época era preso quem fosse pego jogando. O jogo do osso consiste em arremessar o osso do garrão do boi sobre uma cancha plana e, conforme a maneira que cai, dá a suerte ou culo. Então as pessoas se reuniam lá jogava e quando aparecia alguém que não era conhecido, eles guardavam os ossos por ali mesmo.


Perdoa a cara de cansada, mas a trilha é um pouco íngreme e em partes dela estava muito quente. Estava frio apenas onde a mata era mais fechada e o ar ficava mais puro.


Conforme íamos subindo, começávamos a ver um pouco da vista de Porto Alegre.



Até que em um momento da trilha encontramos uma fonte, não tirei foto, pois o grupo ficou muito pouco tempo por lá, então só tem essa foto minha olhando ela KKKK.

Essa fonte estava com a água bem fraca, pois ela estava recebendo apenas a água da nascente, mas no inverno ela fica mais intensa recebendo água da chuva. Onde ela nasce, é proibida a visitação :/





Eu bem plena fingindo que estava em Winden. Onde estou é uma mini caverna que é conhecida como toca de sapateiro. O motivo desse nome é que dizem ter ocorrido um crime passional e o sapateiro para fugir foi se esconder ali. Depois de um tempo escondido ali a policia o encontrou e aí esse local ficou conhecido por esse nome.





A vista do Guaíba.


Essa árvore é um Acácia Australiana, ela não é nativa daqui, então eles estão tentando derrubar todas as que são de fácil acesso. Já as que estão no meio da mata e são de difícil acesso, eles deixam elas caírem sozinha mesmo.



Essa foi a minha parte favorita da trilha, a luz que estava sendo filtrada nesta parte da mata e a cor da vegetação estavam muito lindas. Essa foto não faz justiça ao quão belo estava esse momento, parecia uma cena daqueles filmes meio misticos sabe?



Essa semente/nós ou seilá o que - me desculpa, não estava prestando atenção kkk ~ se chama olho de boi e meu pai me contou que quando criança ele e seus irmãos pegavam isso e esquentavam na blusa para queimar a pele um dos outros. Ainda me pergunto como as crianças dos anos 60 sobreviveram.


E finalmente chegamos ao platô e bem no momento do pôr do sol. As pessoas costumam fazer um piquenique ou apenas tomar um chimarrão enquanto assistem o pôr do sol. Esse morro não é o mais alto de Porto Alegre, ele tem 143 metros de altura apenas.


Tentei fazer algumas fotos no pôr do sol, mas não deu tão certo por inúmeras razões. A primeira era que estava com vergonha das pessoas, a segunda pelo sol estar perto de se pôr totalmente e a ultima foi por estar com o cabelo bagunçado e a cara de cansada.


Nessa foto dá pra ver o Jockey club e a usina do gasômetro, é só entrar e ampliar que do lado esquerdo da foto, bem no contorno do Guaíba dá pra ver a chaminé da usina do gasômetro.


Foto desfocada, pois a pessoa não sabia focar e olhando para o chão com timidez HAHAHAAH







Não consegui tirar foto da Pedra de Deus, pois tinha trocentas pessoas em volta ou tentando subir. Também não consegui subir, porque estava com um converse slipper e calça Jeans. Até tentei e fui até a metade, mas não consegui continuar. Mas, dizem que no topo tem uma marca de um pé, onde cabe o pé de qualquer pessoa naquela marca.



Essas manchas nas árvores se chama líquens rosas e que são o indicador de ar puro. Quanto mais mancha rosa na arvore, mais puro o ar é.



Essa é a trilha que é autoguiada, voltamos por aí já que ela é a mais curta e rapidinho chegamos ao pé do morro.


Se você chegou até aqui, you are the champion my friend - piada sem graça, mas não resisti - me desculpa pela quantidade fotos, juro que coloquei bem poucas perto da quantidade que fotografei, mas mesmo assim, tem muitas para esse post. Odeio ter que escolher qual foto entra ou saí de um post, sou muito indecisa.

Então era isso pessoal, espero que tenham gostado do post e das fotos. E se onde vocês moram tem algum local assim, não deixe de visitar.

P.s. Vou apreciar muitíssimo se vocês deixassem algum comentário sobre o que achou do post ou alguma dica de assunto para o BEDA.

2 comentários so far

  1. Adorei as fotos todas, Karina! Amo as edições que você usa!

    Quanto às sugestões para salvar seu BEDA, listas são sempre uma mão na roda: camisetas preferidas, capas bonitas de livros ou discos, blogs que visita sempre...

    Outra boa dica é se desafiar a caminhar por uma rua qualquer, considerada "pouco bonita", e tentar fotografar vários detalhes em que quase ninguém repara — e que, de alguma forma, a embelezam (florzinhas nascendo junto ao meio fio, alguma casinha mais antiga...).

    Abraços e muita inspiração para você ♡

    As moscas na janela

    ResponderExcluir
  2. Ahhh apaixonada pela edição das suas fotos Karine! Você sempre se supera! Legal que você lembrou de fotografar detalhes durante a trilha, acho que deixa a postagem bem mais interessante!

    E eu acho muito estiloso fotos olhando pra baixo (tímida), fica fofinho! rs

    ResponderExcluir

Mad Souls © 2017 - . Por Karina Fagundes.